Membros

Família Feliz

Efésios 5:25
Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela,Colossenses 3:19
Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas.
Provérbios 31:10
¶ Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis.
Minha família e eu - 2011
Sou casada a 16 anos com o homem mais lindo, mais gentil e maravilhoso do mundo. Se não o tivesse conhecido, acho que jamais me casaria. Não é à toa que em quase todos os sábados ele recebe um convite para celebrar um casamento. Já perdemos até a conta de quantos já celebrou. Agora mesmo enquanto faço esta postagem aqui no meu blog(com o meu pezinho imobilizado) ele celebra a união do casal: Aline e Ailton. Agradeço a Deus pelo esposo que ele me deu.
Lembro-me que em uma alvissareira manhã de verão, ainda uma adolescente, pensei: "Se um dia eu me casar, gostaria que minha casa fosse assim". E está sendo!
Vivíamos em harmonia em nosso lar. E isso serviu de modelo pra o meu lar atual.
Deus é o centro das nossas vidas e somos norteados por principios bíblicos de amor e respeito na convivância diária.
Mas qual seria "a receita" para uma convivência feliz no lar? Existe um manual?
Achei interessante algumas palavras de María Jesús Ribas. Segundo ela, no que eu concordo plenamente, existem algumas formas de se preservar o afeto, a alegria e a satisfação nas relações mais intensas e ao mesmo tempo mais difíceis, mas também gratificantes e enriquecedoras que mantemos em nossa existência: as que temos com nossos parentes mais próximos.
Na família convém não haver "vencedores ou vencidos", porque, segundo um velho provérbio, "a melhor vitória é aquela na qual ganham todos". A "chave mágica" para consegui-la tem três pilares: harmonia, equilíbrio e comunicação.
- Sugiro tratar sua família como amigos.Evite reservar sua parte mais sombria - suas queixas, cansaço, impaciência, maus momentos - para dedicá-la àqueles que mais ama.
As relações familiares, assim como as existentes entre amigos, devem ser cultivadas e regadas com respeito, tolerância, demonstrações de afeto e alegria compartilhada. No início pode parecer um pouco difícil dizer o quanto se gosta de uma pessoa, com palavras ou por meio de pequenos gestos.
-Sugiro que desligue a televisão.

Achávamos que não podíamos viver sem ela, até que a nossa pifou! Sobrevivemos e muito bem durante meses. Ouvíamos música, escrevíamos, conversávamos. E como conversávamos! Até que resolvemos substituí-la. Agora ela rouba boa parte do nosso tempo.A telinha desempenha uma atração quase hipnótica, que em algumas ocasiões faz com que a vejamos como marionetes, sem nos importar com a programação.
A menos que se trate de um programa interessante, é importante apagá-la e aproveitar esses momentos para aproveitar a convivência familiar.

- Mantenha a calma em momentos de irritação
Em vez de deixar-se levar pela ira, pelo ego ferido ou outras justificativas mesquinhas,procurar manter-se centrado na solução, com serenidade e firmeza é bem melhor.
Se você percebe que está sendo levado pela impulsividade, pise no freio, respire profundamente e volta a buscar soluções e saídas, em vez de ficar obsessivo com o problema.
Discutir "em família" as diferentes opções para se sair do atoleiro, é um exercício que dá resultados surpreendentes.
- Pedir perdão e entender é bem melhor.

Em todas as relações próximas e contínuas é fácil "ferir o outro", sem que depois desculpas ou pedidos de perdão bastem. É preciso colocar-se no lugar da outra pessoa para compreendê-la.
- Alguns erros que todos devem evitar:
Recorrer a agressões ou ameaças, revirar o passado, fazer promessas que não podem ser cumpridas, tentar solucionar a vida dos demais, falar em vez de ouvir, dizer as coisas por meio de terceiros, punir alguém por dizer a verdade, querer ter sempre a razão. Se você evitar esses comportamentos e atitudes, sua vida familiar começará a funcionar com menos conflitos e atritos.

-Sugiro que aproveitem e curtam os momentos

O futuro não nos pertence e porisso devemos viver o presente como se fosse o último em nossa vida. Pequenos gestos de carinho transformam-se em intensas experiências presentes e futuras.

Cumplicidade, afeto, respeito, carinho, são ingredientes que não podem faltar dentro de uma família que deseja ser feliz e cada momento será eterno.
(Soneide Luz/Referências: María Jesús Ribas. E F E - REPORTAGENSPublicado em Yahoo! Notícias)