Membros

vôo AF 447 da Air France

Vamos Orar pelos passageiros do vôo AF 447 da Air France com 228 pessoas a bordo que ligava o Rio de Janeiro a Paris desapareceu sobre o Atlântico.
VAMOS ORAR PARA QUE O SENHOR TENHA MISERICÓRDIA DE CADA UM. PASSAGEIROS, TRIPULANTES,FAMILIARES, AMORES, AMÍGOS. QUE DEUS COM AS SUAS ASAS DE AMOR, PROTEJA, SEJA QUAL FOR A SITUAÇÃO. DEUS É AQUELE QUE NOS CONSOLA EM MOMENTOS DE ANGÚSTIA.
Um Airbus da Air France que partiu do Rio de Janeiro em direção a Paris desapareceu dos monitores dos radares nesta segunda-feira (1). O voo AF 447, que levava 216 passageiros e 12 tripulantes, deveria ter pousado às 6h10 (horário de Brasília) em Paris.
A aeronáutica já começou as buscas pelo avião. Segundo o assessor de imprensa da Aeronáutica, coronel Henry Munhoz, as buscas foram iniciadas ao nascer do sol. “Aeronaves da Força Aérea Brasileira, a partir de Fernando de Noronha, buscam o avião.”
- 12h47: Doação. Três italianos que foram a Gaspar (SC) estão entre os passageiros. Eles estiveram no município para entregar doação no valor de 25,375 mil euros a um centro de apoio psicossocial às vítimas das enchentes que atingiram Santa Catarina em novembro.
- 12h43: Siderúrgica. O presidente do conselho administrativo da Companhia Siderúrgica do Atlântico, o engenheiro sul-africano Erich Heine, está entre os passageiros. Na presidência desde maio de 2008, ele viajava a trabalho.
- 12h37: Brasileiros. Ministro francês dos Transportes, Jean-Louis Borloo, afirmou que a maioria dos passageiros era de nacionalidade brasileira. Segundo a agência de notícias France Presse, ele também falou em 40 franceses (o “Le Figaro” havia divulgado 60 franceses).
- 12h28: Prefeitura. Marcelo Parente, chefe de gabinete do prefeito do Rio Eduardo Paes, estava no voo. Paes chegou ao salão nobre do prédio da Infraero no aeroporto acompanhado da sua mulher Cristine, do chefe da Casa Civil, Pedro Paulo Carvalho, e do secretário de Turismo, Antonio Pedro Figueira.
- 12h21: Reclamação. Nelson Marinho, pai do mecânico de engrenagem com mesmo nome, se revoltou com a falta de informação no Hotel Windsor Barra: “estão brincando com as pessoas. É revoltante, não tem ninguém para dar informação.”
- 12h16. Torpedos. Passageiros teriam enviado mensagens por celular aos familiares, quando perceberam que a aeronave estava com problemas. De acordo com o “Jornal de Notícias”, mensagens como “eu te amo” e “estou com medo” foram enviadas quando o avião sobrevoava a ilha do Sal, em Cabo Verde.
- 12h12: Navios. A Marinha informou que as três embarcações que participam das buscas saíram, respectivamente, do Rio de Janeiro, do 2º Distrito Naval em Salvador e 3º Distrito Naval em Natal. Os navios seguem para área marítima próxima de Fernando de Noronha.
- 12h01: Experiência. Segundo a Air France, o comandante tinha 11 mil horas de voo e já havia feito 1.700 horas no Airbus A330/A340. Os dois co-pilotos também tinham experiência de 3.000 horas de voo (800 horas em Airbus A330/A340) e o outro, 6.600 horas de voo (2.600 em Airbus A330/A340).
- 11h33: Reforço. A Força Aérea Brasileira informou que mais um avião foi deslocado para as buscas na região onde foi perdido o contato com o voo 447. No total, são três aviões da FAB e três navios da Marinha brasileira.
- 11h30: Libaneses. Entre os passageiros também estavam dois libaneses, de acordo com o site da “TV5”.
- 11h25: Franceses. De acordo com o jornal “Le Figaro”, o Ministério do Interior francês informou que cerca de 60 franceses estavam a bordo do Airbus. O “Le Monde” afirma que são 40 franceses e 20 alemães.
11h23: Buscas. A Força Aérea Brasileira informou que dois aviões com equipes especializadas em busca e resgate foram enviados por volta das 9h à região de Fernando de Noronha. Segundo a Agência Estado, os aviões são dos modelos P95 e C130.
- 11h11: Atualização. A Air France repassou ao Bureau de Investigação e Análises para a Segurança de Aviação civil, organismo responsável na França pelas investigações técnicas sobre acidentes e incidentes da aviação civil, e para a Airbus, fabricante do avião, as informações que tem em seu poder sobre o desaparecimento.
- 11h07: Atendimento. A Air France montou uma sala de atendimento no Aeroporto Tom Jobim, na Ilha do Governador, no Rio, e no hotel Windsor na Barra da Tijuca, na Zona Oeste, para os parentes dos passageiros.
- 11h03: Cobertura. A Aeronáutica divulgou que o avião saiu da cobertura radar do Cindacta 3, de Fernando de Noronha, voando normalmente a 35.000 pés (11 quilômetros) de altitude e a uma velocidade de 453 KT (840 quilômetros por hora), a 565 quilômetros de Natal.
- 10h55: Michelin. A fabricante de pneus Michelin informou que três executivos da empresa estavam no avião: os brasileiros Luiz Roberto Anastácio e Antonio Gueiros, e a francesa Christin Pieraerts.
- 10h51: Sarkozy. O presidente da França, Nicolas Sarkozy, pediu ao governo que "faça todo o possível" para encontrar pistas do avião.
- 10h49: 'Cenário trágico'. O ministro francês do Desenvolvimento, Jean-Louis Borloo, disse que deve-se esperar pelo "mais trágico cenário", uma vez que a reserva de combustível do avião já deve ter acabado.- 10h38: Buscas. Avião militar francês deixou Dacar para tentar localizar o avião desaparecido, informou a embaixada da França no Senegal.
- 10h33: Tragédia. O “Le Figaro” divulgou que esta é a maior tragédia registrada pela Air France, e com maior número de possíveis mortes dos últimos anos, em todo o mundo.
- 10h27: Nacionalidade. Jornal Francês “Le Figaro”, cinco italianos e três marroquinos estavam a bordo do avião.
- Telefone. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e a Air France divulgaram telefones para parentes de passageiros e tripulantes. Veja aqui os números.
- Contato. A FAB informou que o último contato das autoridades brasileiras com o avião da Air France foi feito por rádio às 22h33, horário de Brasília.
- Parentes. Em busca de informações, os parentes e amigos em busca de informações se encaminham ao balcão da Infraero, no Aeroporto Tom Jobim.
- Guichê. Apesar do clima de expectativa por informações sobre o voo AF 447, o guichê da Air France no Aeroporto Tom Jobim, na Ilha do Governador, no Rio, segue vazio .
- Coordenação. O ministro da Defesa, Nelson Jobim, divulgou nota informando que as autoridades brasileiras devem atuar "na mais estreita coordenação" com as autoridades francesas, em busca de informações sobre o avião.
- Identidade. Entre os 216 passageiros, há um bebê, sete crianças, 82 mulheres e 126 homens. Os nomes dos passageiros não foram divulgados ainda. Havia ainda 12 tripulantes.
- Manutenção. A companhia disse que a aeronave estava em uso desde 2005 e passou por manutenção técnica pela última vez em 16 de abril.
- Raio. François Brousse, diretor de Comunicação da Air France, disse que a hipótese "mais provável" é que a aeronave tenha sido atingida por um raio.
- Tempestade. O aviso sobre a pane teria sido mandado depois que a aeronave atravessou uma área de tempestade, onde enfrentou turbulência.
- Pane. A Air France informou que o Airbus mandou uma mensagem às 2h14 GMT desta segunda-feira (23h14 de domingo em Brasília) avisando sobre uma pane elétrica .
- Ilha do Sal. Segundo a Aeronáutica, o avião não foi detectado nos radares da Ilha do Sal, que fica no meio do caminho entre Brasil e Europa. Por isso, a Força Aérea Brasileira foi acionada durante a madrugada.
Cobertura completa: voo Rio-Paris
Avião com 228 a bordo sumiu dos radares no Atlântico próximo ao Brasil.
Airbus desaparecido mandou mensagem avisando de pane elétrica.
Air France diz que oito crianças estavam a bordo do Airbus
No voo havia um bebê, sete crianças, 82 mulheres e 126 homens.
Avião, que saiu do Rio rumo a Paris, pode ter sido atingido por raio.
OREMOS. BEBÊ A BORDO!
Entre os 216 passageiros do voo AF 447, que sumiu sobre o Oceano Atlântico nesta segunda-feira (2 º), há um bebê, sete crianças, 82 mulheres e 126 homens. A informação foi divulgada pela Air France. Segundo a companhia, a aeronave estava em uso desde 2005 e passou por manutenção técnica pela última vez em 16 de abril. Os nomes dos passageiros não foram divulgados ainda.
INFORMAÇÔES:
Entretanto, a Air France colocou à disposição de familiares um telefone que centraliza informações sobre o acidente:
0800 881 2020 para o Brasil
0800 800 812 para a França,
e + 33 1 57 02 10 55 para outros países
A companhia aérea informou que o Airbus que sumiu sobre o Oceano Atlântico quando ia do Rio de Janeiro a Paris mandou uma mensagem às 2h14 GMT desta segunda-feira (23h14 de domingo em Brasília) avisando sobre uma pane elétrica. O aviso teria sido mandado depois que a aeronave, um Airbus 330-200, atravessou uma área de tempestade, em que enfrentou forte turbulência.
François Brousse, diretor de Comunicação da empresa, disse em Paris que a hipótese "mais provável" é que a aeronave tenha sido atingida por um raio. O diretor-executivo da Air France, Pierre-Henri Gourgeon, disse que possivelmente se está "diante de uma catástrofe aérea".
E OS ESPERADOS NÂO CHEGARAM:
O voo AF 447 deveria ter pousado às 6h10 (horário de Brasília) no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris. Anteriormente, a empresa havia informado sobre a presença de 15 tripulantes.
BUSCAS
A aeronáutica já começou as buscas pelo avião. Segundo o assessor de imprensa da Aeronáutica, coronel Henry Munhoz, as buscas foram iniciadas ao nascer do sol. “Aeronaves da Força Aérea Brasileira, a partir de Fernando de Noronha, no sentido de Paris, buscam a aeronave desaparecida”, disse Munhoz.
Segundo o coronel, o avião não foi detectado nos radares da Ilha do Sal, que fica no meio do caminho entre Brasil e Europa. “Em consequência disso, a Força Aérea Brasileira foi acionada durante a madrugada para que as buscas fossem iniciadas com o nascer do sol.”
O assessor da Aeronáutica explica que o departamento de controle do espaço aéreo tem uma cobertura que corresponde a três vezes a dimensão do Brasil. Boa parte do Oceano Atlântico está sob a responsabilidade do país, de acordo com tratados internacionais. Portanto, as buscas estão a cargo do país.
OREMOS
Oremos pela dor daqueles que sofrem essa dúvida, essa perda. Oremos pela situação feral do nosso país!Que o Senhor nosso Deus tenha Misericórdia de nós!