Membros

O Valor das Coisas Símples

Ouço o som do vento e percebo as árvores balançando suavemente.O dia está nublado e passa uma brisa morna. Dentre as copas das árvores vislumbro partes de um céu claro mesmo com núvens. Na área, mesmo pequena, tenho alguns vasos com plantas. Sinto um prazer indizível quando ao regá-las no início das noites. 
Um pássaro de peito amarelo aventura-se a entrar  e pousar na rede armada. Pousou levemente e para minha surpresa adentrou a porta e veio cantar no abajur da sala, Que lindo! Fiquei extasiada e imóvel, tentando fazê-lo ficar por mais tempo. Porém ele demorou pouco, voando de volta. Mais cedo, logo ao acordar, saí para passear com os meus cachorros Sarita e Stwart. Esses momentos são especialmente felizes para mim. Procuro acompanhar o passo saltitante dos meus pinchers, mas não perco a visão das gotas de orvalho sobre as folhas. Como também pequenas lagartas e borboletas que saem dos seus lares para saudar mais um dia.
Seguimos o nosso tour entrecortado por paradas estratégicas para "marcação de território". Tenho paciência e aproveito cada minuto desse tempo que Deus me concede, sentindo o valor das coisas símples.Chego em casa, tomo meu café da manhã, enquanto ouço os "miquinhos me chamando". Termino e vou para a sacada com um pratinho de bananas cortadas em rodelas. Vou jogando uma a uma que deslizam como discos voadores caindo nas folhas das árvores em frente a mim. Um assoviu agudo chama o resto do "bando" que pula esfomeado em cima de cada rodela de banana. Ai! Que cena linda! Os miquinhos segurando a banana com as mãozinhas minúsculas, enquanto mastigam apressadamente.Como não sou tão boa em pontaria, algumas rodelas caem no chão. Um miquinho não resiste desce como um raio, pula no ombro de um menino que brinca e de lá para o chão, pegando a banana. Mais rápido ainda,volta para junto dos outros.A minha tarefa terminou quando meu ombro começou a doer pela força dos arremessos.
Assim percebo o valor das coisas símples da vida.Lembro-me de meu Mestre Jesus. Ele viveu aqui na terra de forma símples convidando sempre as pessoas a fazerem o mesmo seja por seu exemplo de tranquilidade, seja por suas palavras:
... Olhai as aves do céu...., Olhais os lírios do campo..., Não estais ansiosos...
Muitos hoje em dia, correm de um lado para outro e não tiram um tempo para observar as belezas naturais que existem ao nosso redor. A Internet, a televisão, as baladas,os celulares e etc. Tem tomado o tempo, levando uma multidão à correria, ao stress, a depressão, a ansiedade descontrolada.  Eles não encontraram ainda o valor das coisas símples que é uma alternativa inteligente aos calmantes.