Membros

Nada a ver com o Natal!

Olá! Tudo bem? Ontem precisei ir ao Bom Preço. Ao sair de casa 
deparei-me com a rua vazia, afinal era dia 24 de dezembro e já eram tantas da tarde. Fiquei aliviada achando que não enfrentaria as filas quilométricas do Bom Preço que de "Bom" só tem o nome. Mesmo antes de entrar, percebi que estava bem cheio. Parece que todos do bairro concentravam-se dentro daquele supermercado, naquele momento. Parecia um enxame de abelhas.
Pessoas apressadas e suadas, empurravam carrinhos pelos corredores estreitos do mercado. Dei uma olhada na fila e vi que estava enorme. Peguei rapidamente tudo que precisava. Havia umas trinta pessoas em minha frente e o pior, apesar de ser uma fila de caixas rápidos, a demora era de tirar a calma de qualquer cristão. Justo naquele momento... Por que seria? Questionei-me.  
A resposta veio de uma mocinha que estava logo atrás: - É Natal! Olhei para ela e sem querer e em seguida para a cestinha e lá estava: Panetones, chocolates, maquiagem, etc e tals. O homem na minha frente, empurrava um engradado de cerveja, enquanto lentamente a fila andava.Mais adiante uma senhora tentava passar no caixa rápido com mais de 18 itens. Dei uma olhada geral e os itens se repetiam: Comida, muita comida. Bebida, muita bebida. Uma algazarra total. Alguns já começavam a comemorar ali mesmo. Comendo e bebendo enquanto aguardavam. 
 Um homem, visivelmente embriagado, tirou a camisa e colocou no ombro sendo seguido pelo seu amigo e juntos bebiam latinhas e latinhas de cerveja.
- Po.... Essa fila não anda, não? Po... é Natal! Ca... e soltou um palavrão de arrepiar.
Será que ele sabia o sentido do natal? Será que ele sabia o que significava aquela palavra que pronunciara com tanta ênfase? Natal! Comidas, bebidas, luzes, festas... 
E Ele nasceu em uma manjedoura, sem pompas, sem luxo. Jesus: O Filho de Deus.
Finalmente chegou a minha vez de ser atendida. Peguei o meu pacote e saí daquele lugar, murcha... Pensativa. Passei por uma rua deserta. Vi luzes que enfeitavam as árvores de Natal. Um Natal triste, sem vida. Um aniversário sem graça pois o aniversariante estava fora da festa.