Membros

Religiosidade não é viver a Vida de Cristo


Descobri uma coisa, enquanto fazia meu devocional hoje, que tirou-me um peso das costas. Na verdade me foi revelada, uma verdade:
Viver a vida Cristã não é viver mediante as próprias forças e recursos, mas mediante o Cristo infinito que vive dentro de nós, se crermos nEle.
Toda força humana chegará ao fim, mais cedo ou mais tarde, deixando cada um de nós transformados em cinzas. Mas o poder de Cristo não tem fim.
Descobri que tentei viver a vida cristã, com as minhas próprias forças, dentro  de um sistema religioso opressor que não tem nada a ver com A vida de Cristo.
Procurava onde não podia achar, sendo que Ele esteve todo o tempo dentro de mim! Eu sou o templo do Espírito Santo!
Ele é a videira, nós somos os ramos. Sem a vida que flui da videira, nós os ramos, não somos nada. "Eu sou a videira, vós os ramos" e  indo a outros textos dentro desse assunto,(filpenses 1.21) quando a pessoa vem a Cristo, isso sem grandes xurumelas,a vida d'Ele começa a fluir naturalmente. Pânico, depressão, é a falta desse fluir contínuo na vida, a falta de entendimento de algo que parece ser tão simples. Quero que meus filhos entendam e vivam isso. Eles acham que a vida cristã é muito difícil e que Deus está lá bem longe, apenas olhando o que eles fazem de errado.
Ser crente não é um exercício das nossas forças, mas Cristo fluindo de nós. Viver a vida de cristo, vai poupar-nos de muitos esforços desnecessários até para ser educados e corteses, porque produziremos os frutos do espírito naturalmente. É  o que vivo falando diariamente com eles. Tudo isso, fluirá naturalmente de uma vida com Cristo
 Religiosidade não é viver a vida de cristo. Demorei tanto tempo para descobrir isto...  Sofri tanto tentando viver a vida de Cristo com as minhas proprias forças dentro de um sistema repressor, onde ouvia tantos disparates que só aumentava a minha carga fazendo-me sentir indigna de viver essa vida. Mas agora estou vivendo a liberdade
Vou orar, pesquisar e pedir a Deus que me ajude a viver essa vida. Fico triste ao ver, como os líderes religiosos, até das nossas igrejas podem se comportar tão distantes do espelho que Jesus nos deu como exemplo de humildade e doação.
Os discipulos apegados ainda a idéia que O Messias seria um grande líder e iria estabelecer seu trono em Jerusalém, um grande homem.
A ceia, e eles desesperados, querendo levar a melhor, cheios de perguntas e indagações, de quem seria o maior no reino, quem ocuparia o primeiro lugar.
Eles achavam-se o máximo como integrantes daquela história toda, e tinham certeza que esse reino iria estabelecer-se naquele final de semana...
E Jesus... jogou um balde de água fria naquela euforia toda...
Imagino a cena e a decepção no olhar daqueles homens ávidos de posição e poder.
Jesus, ocupou o lugar de um servo, lavando os pés de cada um.